Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de julho de 2021

Câmara de deputados aprovou a prorrogação da segunda etapa para 31/12/2022

 Conforme sessão pública na Câmara de deputados de Luxemburgo, foi aprovada a prorrogação da assinatura da segunda fase da recuperação da nacionalidade luxemburguesa.

Agora todos que ainda dependem da assinatura no Bierger Center poderão faze-lo até 31/12/2022. 

A sessão da Câmara que validou pode ser vista no link abaixo:

Chambre des Députés du Grand-Duché de Luxembourg (chd.lu)

quarta-feira, 17 de março de 2021

Ministra da Justiça confirma que deseja ampliar até 2022 a assinatura da recuperação

 Hoje a ministra da justiça respondeu a uma questão parlamentar e confirmou que deseja ampliar a data final para recuperação até 31/12/2022 .  O motivador foi a pandemia.

Agora ela vai trabalhar no projeto de lei. Buscar a aprovação do conselho de governo e protocolar o projeto de lei na câmara de deputados e aguardar a aprovação do mesmo.

Enquanto isso não acontece fica valendo 31/12/2021. 

Se for como da última vez, em até 60 dias a lei será aprovada, após o protocolo na câmara.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Estatística dos pedidos de nacionalidade de Luxemburgo em 2020

 O Ministério da Justiça publicou hoje (relativamente mais cedo que em anos anteriores) as estatísticas dos pedidos de nacionalidade de 2020.


Novamente o Brasil ficou em destaque como sendo o segundo país com o maior número de pedidos de nacionalidade .

Já quando se fala das recuperações o Brasil assume o primeiro lugar. Isso mesmo com a dificuldade das viagens internacionais por conta da pandemia.

Se olharmos o histórico dos pedidos de nacionalidade (não estão computados os casos de transmissão automática porque nestes casos a pessoa JÁ É luxemburguesa) vemos que na soma dos diversos anos os países seguem numa linha descendente e o Brasil e o EUA vem crescendo. Claro que 2020 foi uma exceção pois teve seus números distorcidos pela pandemia. Enquanto que os países europeus tiveram uma distorção menor porque a circulação INTERNA ainda existia.

Certamente o número de Brasileiros e americanos seria de 2 a 3 vezes maior caso não tivéssemos as restrições de viagem.