Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Como fazer para ganhar a cidadania?

Para conseguir a cidadania, deve-se primeiramente reunir os documentos.

Estes documentos são as certidões de nascimento,casamento e óbito suas e de todos os seus antepassados até o imigrante.

O meu imigrante foi o Johannes Weber e eu consegui as certidões de nascimento e casamento solicitando por e-mail para um cartório Luxemburguês. Recebi por correio sem custo algum. (** Aqui precisa-se ter cuidado porque podem existir homônimos. O meu imigrante está na arvore genealógica pesquisado pela Glacy Weber Ruiz Cavallaro aqui )

Mas na minha pesquisa, tive que falar com 4 cartórios até conseguir.

Estes documentos não serão mais devolvidos! Ficarão arquivados no seu processo em Luxemburgo. Então peça uma segunda via nos cartórios, ou tenha ciência de que eles não lhe serão mais restituídos.

Se você for descendente deste mesmo imigrante, a boa noticia é que não precisa buscar este documento novamente, pois como já existem versões deste documento enviado por outra pessoa, não precisa duplicar a informação. Isto é valido para primos, tios, etc.

Somente se existir algum tipo de dúvida você poderá ser requisitado a enviar um documento considerado faltante.

Se você não encontrar algum destes documentos, sugiro procurar certidões de casamento e batismo na igreja. Eu pessoalmente usei todas do cartório brasileiro, mas estes cartórios só foram criados com a proclamação da república no Brasil, isto é, em 1889. Se o nascimento ou casamento ocorreu antes disso, só buscando documentos da igreja mesmo.

Assim poupa-se custo com o processo, porque depois de reunidos todos estes documentos, você precisará da tradução juramentada para o alemão ou francês.
Aqui é uma das partes mais caras do processo.  Pois cada certidão desta custa uns R$ 110 (mais ou menos) para traduzir.

Antes de enviar para Luxemburgo, será necessário uma fotocopia autenticada do seu passaporte, para provar a identificação do requisitante. (esta fotocopia não precisa traduzir porque o passaporte já é um documento internacional).

Monte uma carta solicitando para analisar os documentos e dando as suas informações de contato, (e-mail, telefone e endereço de correspondência). Eu redigi a minha em inglês, mas você pode usar o serviço de um tradutor para isto também. (o custo é mais barato que o da tradução de um documento de cartório)

O endereço é:
MINISTÈRE DE LA JUSTICE
Service de l'Indigénat
L-2934 Luxembourg

A página da Web onde consta isto é: http://www.mj.public.lu/ministere/services/indigenat/index.html

Depois de analisada a documentação você receberá o retorno que poderá ser:
1) Você não herdou a cidadania, mas você tem um antepassado luxemburguês. Eles te enviarão o certificado de antepassado luxemburguẽs. Este documento não tem custo. De posse dele você poderá recuperar a cidadania.

2) Você já herdou a cidadania. Neste caso você nem precisa recuperar a cidadania (geralmente para antepassados todos masculinos), basta pagar a taxa de 10 Euros para emitir o certificado de nacionalidade que é o documento básico para solicitar o passaporte.

3) Você não herdou a cidadania e não pode provar um antepassado luxemburgues.  Neste caso algo deu errado nos documentos pois a ausência de algum ou falta de informações levou a impossibilidade de se provar o laço de familia. Neste caso deve-se tentar obter a informação do que ficou dúbia e tentar corrigir.

Caso queira ver um documento com outros detalhes da lei existe uma versão em português (de Portugal) neste link: http://www.mj.public.lu/nationalite/broschur_nat_pt.pdf

Nos próximos POSTs eu comentarei o que deve ser feito depois que obter a resposta 1 ou 2.

108 comentários:

  1. Oi Fábio, tenho algumas dúvidas se vc puder ajudar...
    Estamos reunindo a documentação de todos e ficamos sabendo que as certidões de casamento dos requerentes não são necessárias, que serve apenas a certidão de nascimento. Assim, seriam necessárias as de casamento e óbito apenas dos antepassados. Claro, caso eu e meu pai sejamos requerentes precisa a certidão de casamento dele.
    Isso procede?
    A cópia do Passaporte ou RG, bem como o comprovante de residência, são enviados já na primeira fase ou apenas na segunda fase (caso de recuperação)?
    E, por fim, você sabe se a solicitação da recuperação em Luxemburgo pode ser por procuração?
    Muito Obrigada pela ajuda!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As certidões são usadas para comprovar-se os laços. Realmente, o casamento do requente não precisa. Muito embora, depois quando se ganha a cidadania eles pedem a certidão de casamento para provar o status civil.
      Agora NAO É PERMITIDA PROCURAÇÃO para a assinatura do pedido de recuperação. É feito pessoalmente mesmo. Está bem claro na lei.

      Excluir
  2. Oi Fabio, Parabéns pelo Blog, está me ajudando muito!
    Fiquei com umas dúvidas ainda, quanto a copia do passaporte (que não precisa traduzir), e a Negativa de Naturalização, sabes me dizer se tem necessidade de Legalizar esses dois documentos?

    Muito, mas muito obrigada mesmo
    :)
    Nadia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passaporte não precisa fazer nada porque já é um documento internacional. Agora a negativa de naturalização você terá que traduzir mesmo. Não é obrigatório a legalização no consulado honorário de Luxemburgo em SP, nem no Itamaraty. A negativa de naturalização é interessante porque ela pode ser validada pela internet. Sai impresso no documento um código que quem se interessar pode validar pela rede. Por isso entendo que é um documento validável por si só.

      Excluir
  3. Fábio, vc poderia falar mais sobre a carta?
    Entendi q é para pedir análise dos docs e listar os nomes, endereços e contatos dos requerentes. Mas assim, o teor da carta, vc fez algo simples ou com teor jurídico?

    Mais uma vez obrigada pela ajuda!
    Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, é uma coisa super simples mesmo.
      é como aquelas cartinhas que a gente aprende na escola.
      Você escreve a data ,coloca seus dados completos (nome, endereço, e-mail, telefone) porque eles poderão entrar em contato.
      Explica o que você quer (só cuida para não escrever uma bíblia porque você vai ter que traduzir tudo, (ou pagar para alguém traduzir). Mas vá direto ao ponto, que quer que eles analisem a documentação para verificar possibilidade de aquisição de cidadania luxemburguesa.
      Assine o pedido e mande um documento seu (cópia simples da pagina de identificação do teu passaporte brasileiro, ou identidade brasileira com tradução juramentada).
      Aí envie e aguarde o contato.
      Se você tiver todos os documentos que eles exigem, não tem erro. Vai dar certo.

      Excluir
  4. Obrigada! Sim, temos todos os docs! :)

    ResponderExcluir
  5. Fábio, Parabéns Pelo site!! Nesta fase é necessário incluir em um pedido para varias pessoas da família os vários comprovantes de residencia traduzidos? ou somente de um dos solicitantes?

    ResponderExcluir
  6. Olá Fábio, boa note! Tenho algumas dúvidas, se você puder ajudar...
    Estou reunindo a documentação e descobri que tenho um primo (neto do meu tio-avô) que já conseguiu a nacionalidade. Neste caso, eu preciso enviar os documentos do meu trisavô (Luxemburguês) e do meu bisavô novamente? Ou somente do meu avô, pai e meus (que no caso os únicos que ainda não foram enviados).
    Se não precisar enviá-los eu preciso de uma autorização desse primo que enviou?

    Outra dúvida, meus antepassados todos são masculinos, mesmo assim será preciso ir a Luxemburgo para uma segunda etapa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela, Não precisa reenviar os documentos que uma outra pessoa da família já enviou. Também não precisa da autorização de seu primo pois o fato de ser familiar é algo que não pode ser mudado. Se seus antepassados são todos da linha masculina, muito provavelmente você ganhará a cidadania facilmente sem precisar se deslocar até Luxemburgo.

      Excluir
    2. A informação que eu tenho do consulado é que precisa uma autorização por email

      Excluir
    3. O Consulado pede várias coisas desnecessárias e esta é apenas mais uma delas. Você pode seguir o que eles pedem, é uma decisão sua. Eu, por educação, antes de mencionar o nome de outra pessoa, gostaria do acordo desta pessoa, mas não tem obrigatoriedade nenhuma mesmo. A negação da outra pessoa não impediria o seu direito a cidadania.
      Feliz ano novo Marcelo.

      Excluir
  7. Oi Fábio! Obrigada pela resposta. Parabéns pelo blog, ele é ótimo! Estou lendo de ponta a ponta e está me ajudando muito!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Fábio, pode me ajudar com uma dúvida? Estou terminando de juramentar os documentos, depois mandarei para apostilar, nessa primeira etapa eu precisa enviar com os documentos meu passaporte e de todos os requerentes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, olha quanto a apostilar, descobrimos que não é mais obrigatório.
      Mas vc precisa enviar os documentos de todos os requerentes já na primeira etapa. Se a pessoa não tiver passaporte , pode ser a identidade com tradução juramentada, que também é aceita.
      Só não mande documentos de filhos menores de idade. Para eles só na segunda etapa é necessário.

      Excluir
    2. Oi Fábio, vc tem certeza que não precisa mais apostilar? pois meus documentos já estão voltando da juramentação. Quando vc diz que precisa enviar os documentos pessoais de todos os requerentes seria comprovante de residência, passaporte ou identidade autenticada e juramentada? O passaporte precisa ser autenticado ? você teria um modelo de carta que vc enviou ? Obrigado , meu email é paulozilli@gmail.com se puder me ajudar agradeceria muito. Att, Paulo Zilli Jr.

      Excluir
    3. Paulo, tenho certeza pois vi um e-mail falando isso. Mas eu só vou tornar isso mais publico quando eu tiver o retorno de um processo que mandou recentemente sem apostilar. Em fevereiro/março ajudei a enviar 3 processos sem apostilar.
      O documento pessoal que me refiro é um documento de identificação. Pode ser o passaporte como comentei ou pode ser a identidade traduzida. Obviamente tanto a identidade quanto o passaporte precisa ser uma copia autenticada em cartório. Comprovante de residência em nenhum momento é requisitado.
      Quer modelo? tem no blog um modelo que postei, em inglês.

      Excluir
  10. Oi Fabio, gostaria de tirar uma dúvida, tenho um antepassado que veio de Luxemburgo, Valentin Wilvert, e conheço uma pessoa que já enviou seus documentos e conseguiu a cidadania luxemburguesa atravéz desse mesmo antepassado. Estou juntando as certidões, mas estou em duvida quanto as certidões do Valentin, preciso ter elas em mãos ou posso simplesmente mencionar que Fulano enviou as certidões no processo dele? No meu caso, eu a outra pessoa temos em comum O Valentin Wilvert e seu filho Josef Vilvert que vieram de Luxemburgo para o Brasi. como posso proceder?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo, não precisa enviar nada que já foi enviado por outra pessoa. Basta mencionar quem já enviou.

      Excluir
    2. Bom dia Eduardo.

      O Joseph Vilvert também é meu antepassado imigrante.
      Pelo o que consta ele nasceu em Marnach, Diekirch, Luxemburgo.
      Você já conseguiu as certidões?
      Após Joseph quem são seus ascendentes?
      Vou começar o processo agora.

      Excluir
    3. Eduardo !!!

      vc pode me mandar teu contato ??

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Olá Eduardo e Jean
      Também tenho Valentin e Joseph como meus antepassados, minha bisavó era Ana Wilvert, filha de Joseph
      Estou começando as pesquisas aqui, vocês já conseguiram certidões deles?
      Abraços

      Excluir
  11. Fábio, bom dia
    Tenho um antepassado que veio da Belgica...não não consegui descobrir se de fato ele veio de lá e se essa Região era Luxemburgo na época. Hageswagen - Belgium

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BNO, conseguiu descobrir sobre o teu antepassado de Hageswagen/Belgica se era Luxemburgo?

      Excluir
  12. É obrigatório fazer o apostilamento dos documentos para a segunda fase da recuperação da cidadania de Luxembourg?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio16 de março de 2017 11:37
      Bom dia, olha quanto a apostilar, descobrimos que não é mais obrigatório.
      Mas vc precisa enviar os documentos de todos os requerentes já na primeira etapa. Se a pessoa não tiver passaporte , pode ser a identidade com tradução juramentada, que também é aceita.
      Só não mande documentos de filhos menores de idade. Para eles só na segunda etapa é necessário.

      Excluir
    2. Sim Flavio, Não é obrigatório o apostilamento. (por enquanto).
      Tudo o que você disse está correto mesmo.

      Excluir
  13. Boa noite !!

    Ele veio de la sim, ja recebi a certidão de nascimento e casamento do Joseph

    ResponderExcluir
  14. Alguém já coneguiu através do sobrenome KIENEN, da região de Bollendorf?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde..vo vo conseguiu alguma coisa.. com o sobrenome Kienen ..

      Excluir
  15. Voce faz o serviço de todo o levantamento de documentação e providências para requerimento da cidadania luxemburguesa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a CCBLUX faz para você. Solicite orçamento em recepcao@ccblux.com.br ou mande whatsapp para 47 988108435

      Excluir
  16. Bom dia Fabio, foi enviado o meu pedido de recuperação de cidadania, sendo que o certificado de antepassado já está no correio vindo para o meu endereço. Minha dúvida é neste processo foi enviado todos documentos da minha mãe sendo ela neta de Peter Schwinden, mas não foi solicitado a cidadania dela e de meus irmãos como faço agora para solicitar o dela que ja foi todos documentos no meu processo, como devo proceder para solicitar dos meus irmãos que ainda não foram os documentos. Muito obrigada e seu blog tem ajudado muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deise, se o caso é de RECUPERAÇÃO, então cada requerente maior de idade terá que enviar seu pedido para Luxemburgo para ter o seu próprio certificado. (menores não são aceitos para recuperação). Se tiverem documentos já enviados estes documentos não precisam ser reenviados. Basta referencia-los.

      Excluir
    2. Muito obrigada pelas informações!

      Excluir
  17. Olá Fabio!
    Estou iniciando agora meu processo de recuperação pela família Perardt e estou com várias dúvidas:
    1- Alguns primos meus tem filhos menores de idade e já íamos enviar as documentações deles juntos. Li nas respostas anteriores que não se deve mandar na primeira fase. É isso mesmo? Sabe o motivo disso?
    2- Caso meus pais sejam separados, preciso ainda assim enviar a certidão de casamento deles? Vou precisar mandar algo relacionado ao divórcio deles? O que faço nesse caso?
    3- Estou dando andamento na recuperação da cidadania para várias pessoas da minha família, pra ser mais específico, de 22 pessoas (14 adultos e 8 crianças). Você sabe me dizer se tem um limite de pessoas para realizar a solicitação?
    4- No caso de filhos descendentes de mulheres que já casaram e tiveram alteração no sobrenome. Seus descentes conseguem a cidadania sem precisarem se apresentar pessoalmente em Luxemburgo? E os filhos desses filhos, no caso os netos dessa mulher que casou e teve alteração no sobrenome, eles também conseguem a cidadania sem precisar se apresentar em Luxemburgo?

    Desde já agradeço sua atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karen bom dia,
      Todas estas respostas estão descritas no blog. Fica difícil eu explicar a repetição disso para cada um que me pergunta. Espero que compreenda. Vou só fazer uma menção rápida pois este blog é um trabalho meramente voluntário. Se te interessar que eu faça para você os processos, a minha empresa está a disposição. (www.ccblux.com.br)
      Resposta 1) menores são considerados incapazes de solicitar a nacionalidade SE FOR POR RECUPERAÇÃO. (não se for pelo sangue)
      2) não há problema ser separado. Depende do caso enviar o documento. Precisa ser analisado a filiação nos documentos. Principalmente quando é mulher que muda de nome ao casar.
      3)não tem limite.
      4) depende do caso. Se for pelo sangue não precisa ir para Luxemburgo. Se for RECUPERAÇÃO, precisa.Para os filhos e netos depende da idade como comentei no blog. Se forem menores ganham com o pai ou mãe. Se forem maiores precisam fazer o processo também.(se for recuperação, se for pelo sangue ganham a nacionalidade direto)

      Excluir
    2. Karen S. Perardt Zancanaro24 de novembro de 2017 18:55

      Muito obrigada pelo seu retorno Fabio! Foi de grande ajuda!

      Excluir
  18. Olá Fábio, estou começando a requerer minha cidadania Luxemburguesa, estou com muitas dúvidas, uma delas diz respeito aos documentos de todos os antepassados até o imigrante, pois bem, no meu caso a pessoa imigrante é a minha bisavó materna Maria Heiderscheidt (nome de solteira). Então, preciso encontrar seus documentos no cartório da cidade em que ela viveu e também dos meus tataravós?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rogeria , Precisa sim de todos os documentos provando que você é descendente em linha reta desta imigrante, pais, avós, bisavós, trisavós, etc até o imigrante (note que não precisa do vô e da vó, somente de um dos dois que descende da imigrante. Ou, se você conhecer alguém que já tenha feito o processo pela mesma imigrante, não precisará reenviar o que esta pessoa já enviou de documentos. O próprio Ministério da justiça pede isso para não ficarem sempre se repetindo os mesmos documentos.
      Note que as demais condições se aplicam isto, é ter um antepassado vivo em 1/1/1900 que esteja de posse da nacionalidade luxemburguesa.

      Excluir
    2. Obrigada, Fábio pelo seu retorno!
      Esta sendo muito útil prá mim!

      Excluir
    3. Boa Noite!
      Rogéria, vc já conseguiu a Dupla Cidadania?
      Estou juntando as certidões juramentada para montar o processo de solicitação de Dupla Cidadania.
      Sou descendente de Maria Heiderchaidt, filha de Andreas Heiderchaidt e Theresia Reuter.

      Excluir
    4. Maria Heiderchaidt = Trisavó
      Carolina Bunn = Bisavó
      Maria Kretzer = Avó
      Norma Klein Silveira = Mãe
      Tenho as certidões até Carolina Bunn.
      Solicito autorização para citar na carta para utilização das certidões em comum de minha Trisavó

      Excluir
    5. Meu e-mail:
      marlenesou@hotmail.com

      Excluir
  19. Olá, alguem já conseguiu a cidadania por descendência via Josef Vilvert? Estou na quinta geração dele.

    ResponderExcluir
  20. Olá Fábio, tenho algumas dúvidas, se você puder me ajudar, agradeceria muito...
    Meu antecedente é Nicolaus Decker, que é meu trisavô, chegando até mim somente através de homens, meu sobrenome é Decker. Dessa forma, preciso ir até Luxemburgo em algum momento? E minha irmã tem 16 anos, como proceder?

    Agradeço muito a ajuda, desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, geralmente não respondo a anônimos, mas se seu pai é Decker e descende do imigrante, você e sua irmã já herdaram pelo sangue e não estão submetidos(pela lei atual) a prazo para obtenção da nacionalidade.

      Excluir
  21. oi Fabio gostaria de saber como consigo localizar os documento do meu antepassado, no meu caso do Joseph welwert

    ResponderExcluir
  22. Arthur boa tarde, informe seu e-mail que mando a certidão de nascimento de Luxemburgo dele. Informo que já fiz 1 e estou fazendo outro processo por este imigrante. Então o nascimento dele o casamento e a certidão negativa de naturalização já mandei para Luxemburgo.

    ResponderExcluir
  23. Olá Fábio! Acabo de enviar meu processo para Luxemburgo. Dúvida: se algum parente quiser enviar a partir de agora precisará reunir a documentação comum, uma vez que meu processo não foi analisado ainda?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Salete, mesmo que seu processo não foi analisado ainda, não precisa mandar os documentos que já foram enviados.

      Excluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Olá Fábio! Gostaria de esclarecer uma dúvida. No meu caso, a descendência pelo sangue, veio até meu avô. Ele transmitiu para meus tios e minha MÃE. Ela casou em 1981, quando "teoricamente" a mulher não perdia mais o direito e o transmitia para os filhos. Sendo assim, meu caso é de recuperação ou aquisição? Terei que me apresentar em 2020? Se meu irmão requerer a dele antes do término do ano, ele precisará providenciar somente os documentos individuais dele, já que poderá aproveitar todos os que já anexamos ao processo, isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, pelo que você me descreve você já herdou a nacionalidade diretamente. Não precisa ir até luxemburgo e não tem prazo para requerer tal direito.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Porém, para a emissão do passaporte o procedimento é o mesmo de todos os outros casos, não? Mesmo não havendo um prazo pré estabelecido, se quiser obtê-lo, somente lá? E quanto ao certificado? Existe alguma diferença no documento, por meu caso ser de herança? Ou o documento é o mesmo independente da situação?

      Excluir
    4. Quem herda a nacionalidade pelo sangue recebe o certificado de nacionalidade.
      Quem não herda ganha o certificado de antepassado.
      Quem ganhou o de nacionalidade já é cidadão e ponto final. Tira o passaporte quando quiser ou precisar sem prazo.
      Já quem ganha o certificado de antepassado tem que finalizar a segunda etatapa ate 2020 pois ainda não é cidadão até realizar a segunda etapa.

      Excluir
    5. Mais claro, impossível! Muitíssimo obrigada, mais uma vez, Fábio!

      Excluir
  26. Olá Fabio tudo bem? Tenho descendentes luxemburgueses todos masculinos, descendo de Valentim Bourscheid que veio de Vianden. Já tenho todos os documentos e iria encaminhar para tradução juramentada. Porém alguns já passaram da data de emissão de 6 meses, preciso pedir novas segunda via em cartório ou posso usar as mesmas? Outra coisa, preciso encaminhar comprovante de residência meu e de meus irmãos, ou é só os documentos, passaporte ou RG e certidão negativa de naturalização? Desde já muito obrigada! abraço e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisela semana passada chegaram documentos desta mesma família que ajudei no processo.
      Fique tranquila: Não vencem as certidões! Mande as que você já tem.
      Não precisa de comprovante de residência,apenas diga seu endereço e de seus parentes.

      Excluir
    2. Muito obrigada ´por responder Fabio!!! Vou mandar traduzir...e enviar direto sem o Consulado, nossa como eles solicitam coisas que não precisam né, tudo para dificultar e cobram super caro, um absurdo! Tomara que dê tudo certo, valeu, abraço!

      Excluir
  27. Fábio... tudo bem? Parabéns pelo blog. Seu trabalho é admirável. Tenho primos que estão solicitando a cidadania. Acontece que na família um dos irmãos faleceu bem jovem e hoje uma das suas filhas tem 19 anos e a outra 14 anos. A mãe das meninas também faleceu, infelizmente, embora não tivesse direito. A avó tem a guarda legal. O que acontece neste caso? Como a prima menor vai obter cidadania se ambos os pais são falecidos? Através da guarda legal da avó que teoricamente tem direito? Pode me ajudar? Grande obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, a lei luxemburguesa permite que o tutor legal peça e assine o pedido de recuperação ou opção pela nacionalidade luxemburguesa.

      Excluir
  28. Olá Fábio! Me tire uma grande dúvida pfv, para a segunda fase as certidões têm que ter sido emitidas em até 180 dias da recuperação no Bierger Center? Para a primeira etapa podem ser antigas legíveis e em bom estado de conservação não? Desde já agradeço sua atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na primeira etapa sugiro que faça a emissão da segunda via para que saia impresso no papel holográfico anti fraude. Até porque certidões antigas tem um certo charme e se você envia-las elas não voltam mais de Luxemburgo. Documentos antigos podem ser aceitos, mas como muitas vezes é algo sentimental e de recordação, aconselho até por conta da autenticidade maior emitir uma segunda via. Mas esta segunda via NÃO EXPIRA. Portanto se emitiu há 2 anos, por exemplo, não tem problema. Na lei não fala que as certidões precisam ser recentes para a segunda fase.

      Excluir
  29. Bom dia, Fábio!

    É obrigatório o envio de comprovante de residência traduzido e apostilado por Haia na primeira fase?
    São necessárias todas as certidões de óbito e casamento traduzidas e apostilaras por Haia, ou basta a averbação de casamento ou óbito na certidão de nascimento respectiva?
    Alguma chancela do consulado de lux no Brasil é obrigatória?
    Muito obrigada,
    Carolina cunha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, não precisa de comprovante de residência. Não precisa de nenhuma intervenção do consulado.

      Excluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. Mais um pergunta, Fábio. É necessário autorização formal do parente que já teve a nacionalidade deferida? Obrigada novamente

    ResponderExcluir
  32. Claro que não. Onde já se viu você pedir permissão para alguém para dizer que é primo, tio, sobrinho,primo segundo; etc de alguém.

    ResponderExcluir
  33. Obrigada pelos esclarecimentos!

    ResponderExcluir
  34. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  35. Minha tataravó Margaretha Wilbert (Vilvert) é filha de Valentin Wilbert( Vilvert) e queria saber por onde começar. Achei na internet as informações dos livros da igreja católica sobre casamento ou batismo, como proceder. Éder Coelho, meu e-mail é ederacoelho@gmail.com

    ResponderExcluir
  36. Bom dia Fabio, em uma pesquisa precaria, aparentemente meu antepassado é meu tataravo miguel Royer, no entanto, este nome deve ter sido traduzido para portugues, pos quando Wilhelm ROYER e esposa Marie Anne WEYRICH, trouxeram meu tataravo Miguel de luxemburgo, este, segundo pesquisa seu nome era Michel e nao miguel. Outra ponto é que Michel ou Miguel e sua esposa katharina sattler tiveram um filho chamado Hermann Sobrinho Royer, o qual seria meu bisavo, ocorre q na certidao de nascimento de meu avô Vendolin Osvaldo Royer, consta o nome do meu bisavô como Germano Royer e nao Hermann Sobrinho Royer, as demais informacoes todas batem, nome da minha bisavó etc, minha duvida é se você ja teve algum processo dessa familia ? E se foi conseguido a cidadania?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Roberto. Olha por esta familia eu não fiz. Acho que alguém me perguntou alguma coisa sobre este sobrenome uma vez.
      Mas as grafias erradas ou aportuguesadas não representam impedimento pra buscar a nacionalidade.
      O que vc precisa é estar convicto com os demais elementos da certidão que é a mesma pessoa. Se for, só ir adiante com o processo.

      Excluir
  37. Olá Fábio! Parabéns pelo seu trabalho! Meu antecendente é HEINERICH MAY, sei que veio de Viandem e não tenho documentos dele. Vc sabe de alguém que já tenha conseguido? Tenho 2 irmãos e 2 sobrinhos maiores, podemos encaminhar o processo juntos, utilizando as mesmas certidões? Agradeço imensamente suas informações. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Janete, se vc está se referindo ao Heinrich May filho de Paul May e Marie Lentz , que casou em SC com Margaretha Franz eu não sei se alguém já conseguiu . Mas fiz processos para outros irmãos deste Heinrich com sucesso. Vocês podem fazer tudo junto ou separado. Se fizerem juntos usem as mesmas certidões. Você pode fazer sozinha com as orientações do Blog ou contar com a nossa consultoria.
      Boa sorte.

      Excluir
    2. Oi sou Bryan may e o antecedênte coincide com o meu, entre em contato comigo, já temos cidadania com menção a ele! Bryan_may@terra.com.br

      Excluir
  38. Boa noite Fabio, parabéns pelo blog, você faz a documentação de cidadania, também sou descendente de Weber, passe seu contato

    Atenciosamente
    Vanderson

    ResponderExcluir
  39. Boa noite Fabio, obrigado pela generosidade! só confirmando:
    1) descendentes de linha paterna (de sangue) processo de aquisição nao tem o prazo para entrar com o pedido de cidadania (dez de 2018)?
    2) O nosso antepassado Joannes Mombach veio de luxemburgo pequeno e viveu até 1902. ( nao ficou claro, seria necessário ele vivo até 1/1/1900 ) entao tudo ok?
    3) Eu e meus irmãos, podemos solicitar a cidadania no mesmo processo, inclusive enviando os documentos todos juntos e podemos ainda compartilhar as mesmas certidões dos antepassados? Primos de primeiro grau e também de linhagem paterna também poderiam serem inclusos no mesmo processo?
    4) Temos filhos menores, lembrando que descendemos todos de linha paterna, ja enviamos a documentacao de nossos filhos?
    5) Tenho um filho com 18 anos, como procedo com ele?
    6) Como o nosso processo só tem uma fase, devemos anexar o documento de antecedentes criminais.
    7) Precisamos enviar o comprovante de residencia?
    8) É necessário ter o passaporte no processo?
    9) Ja sabemos que os cônjuges nao herdam a cidadania, para eles existem possibilidades de viverem em Luxemburgo com os que herdam o direito de cidadania
    10) Me perdoe pela quantidade de perguntas e se estou errando os termos. cidadania e nacionalidade ainda nao esta bem claro pra mim.

    Fico muito agradecido se puder responder.

    Josué Mombach

    ResponderExcluir
  40. Boa tarde Fábio.
    Recebi a declaração de cidadão luxemburguês. Podendo fazer a identidade e passaporte luxemburguês. Estive em Luxembourg em julho de 2017. levei a certidão de nascimento e passaporte de dois filhos menores. Entretanto somente eu recebi a declaração. como faço para fazer a recuperação dos menores? Recebem automático? Tem prazo para fazer? Grato. Flávio Luiz Vieira (May)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Flavio,
      estava lendo as postagens aqui no blog e vi que você acrescentou May entre parenteses na sua colocação. De quem você descende?

      Excluir
  41. Se forem menores ganham com o pai ou mãe ?

    ResponderExcluir
  42. Boa noite, Fábio. Tenho uma prima que conseguiu a cidadania em 2016, direto por jus sanguinis. Esse ano a filha dela completou 18 anos e na época ela não solicitou para a filha. Minha dúvida é: a filha dela já conseguiu a cidadania automaticamente assim que a mãe conseguiu na época, ou ainda é necessário reenviar os documentos, fazer todo o processo novamente?

    ResponderExcluir
  43. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  44. Hallo,meu nome é Maico sou brasileiro mas atualmente estou na Suíça fazendo um curso de Praticande que me da direito a ficar 1 ano aqui.Minha família requereu a cidadania luxemburguesa já no Brasil em janeiro,como faço para saber o status do processo? Posso consultar alguma embaixada?

    ResponderExcluir
  45. Para consultar o processo ou status da cidadania como faço? Como já estou na Suíça posso procurar uma embaixada luxemburguesa ?

    ResponderExcluir
  46. Boa noite Fábio, meu nome é Geslayne
    Estou inciando o processo para a solicitação da cidadania Luxemburguesa. Já solicitei as certidões. Cheguei até a certidão de nascimento de minha avó materna cujo sobrenome é Mai (May) ela é descendente Henrich May. Tenho algumas dúvidas:
    1 - De acordo com o que está no site do consulado se alguém da família já conseguiu a cidadania eu não preciso buscar as demais certidões. Essa mesma informação foi passada por um parente que já, digamos assim, passou na primeira fase. Pergunto: isso procede? se sim como devo proceder? entrar em contato com ele e solicitar uma autorização para uso dos documentos? Li em uma das mensagens que você postou que não é necessário. Isso confere? Se sim devo colocar na carta o nome da pessoa que já conseguiu o documento assim como o grau de parentesco entre ele e minha avó?
    2. Você está indicando para enviar o processo direto para Luxemburgo sem passar pelo Consulado? É isso? Se sim, de acordo como Consulado é preciso algum tipo de carimbo por parte deles?
    3. Preciso fazer uma carta explicando a que se destina a documentação que está sendo enviada. O termo correto a ser utilizado é recuperação de cidadania?

    Agradeço a atenção

    ResponderExcluir
  47. Fábio, tenho mais dúvidas, dando sequência nas já colocadas acima:
    4. Vou tentar o processo pelo lado da minha avó materna. Como já tem pessoas da família, filhos dos irmãos da minha avó que já conseguiram a cidadania e outros que já passaram para a segunda etapa, a partir de onde eu preciso buscar os documentos. Já solicitei minha certidão de nascimento, a certidão de casamento da minha mãe, a certidão de nascimento dela, a certidão de óbito, de casamento e nascimento de minha avó. Até onde preciso ir?
    5. Outra coisa, se entendi direito você prepara a documentação e envia direto para o Ministério da Justiça de Luxemburgo? Reitero esta questão porque você menciona o fato de não precisar de autorização no caso de outros da mesma familia terem enviado a documentação.
    Enfim, esses pormenores são minha maior dúvida.
    Obrigada mais uma vez

    ResponderExcluir
  48. Boa noite Fábio.
    Com relação a esse texto: "2) Você já herdou a cidadania. Neste caso você nem precisa recuperar a cidadania (geralmente para antepassados todos masculinos), basta pagar a taxa de 10 Euros para emitir o certificado de nacionalidade que é o documento básico para solicitar o passaporte." Isso quer dizer que se na minha ascendência todos são homens eu não precisaria enviar toda aquela documentação? Bastaria pagar a taxa de 10 Euros e solicitar o certificado?
    Obrigada
    Ingrid

    ResponderExcluir
  49. Um primo meu fez contato com você e pediu informações sobre meu bisavô, trisavô dele. Você lhe deu uma informação e eu fiquei curiosa onde você teria obtido essa informação.O meu bisavô é Johan Loeven e foi casado com Catharina Bruch. Onde você obteve essa informação?
    Ingrid

    ResponderExcluir
  50. Saberias me orientar onde buscar um registro de óbito ocorrido possivelmente em Indaial ou Massaranduba em 1903? Busquei nos cartórios de Itoupava e Blumenau mas não localizaram.
    Grata
    Ingrid

    ResponderExcluir
  51. Meu pai fez todo o processo de recuperação de Cidadania Luxemburguesa, inclusive foi até Luxemburgo este ano para a segunda fase do processo.
    Estou dando entrada no meu processo de recuperação.
    Já separei para envio todos os meus documentos e traduções juramentadas e documentos do meu pai (incluse a Declaração de Recuperação de Cidadania dele emitida lá).
    Vocês sabem me informar quais documentos eu deveria apostilar? Somente as certidões ou todos os documentos que serão enviados?
    Pois realmente não achei essa informação.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  52. boa noite consegue ver se consigo pelo junkes

    ResponderExcluir
  53. Olá, Fábio! Meu nome é Kevin Kempner. Tudo bem?

    Recentemente tive conhecimento dessa movimentação de brasileiros em busca da cidadania luxemburguesa. Membros da família Kempner inclusive organizaram uma árvore genealógica da família até o imigrante luxemburguês.

    Ainda tenho muitas dúvidas sobre o assunto. O primeiro passo é recolher documentos dos meus ascendentes, ok.

    Como eu faço para descobrir se algum parente já reuniu e enviou estes documentos para Luxemburgo?

    Obtendo os documentos, como devo proceder? Redijo uma carta mostrando minha intenção de obter dupla cidadania, explicando minha árvore genealógica com meus documentos e de meus antepassados anexos?

    Você já conheceu algum Kempner buscando esse direito?

    Enfim, qualquer informação/dica é bem vinda.

    Att,
    KEVIN KEMPNER.
    (47)99915-2626
    Kevin.kempner@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kevin, para descobrir um parente só tem duas formas: ou pergunta para o parente OU fala com uma assessoria se talvez coincide um parente.
      Para saber como proceder leia o blog integralmente ou contrate uma assessoria para fazer todo o trabalho. (www.ccblux.com.br é uma delas).

      Excluir
  54. Boa noite, Fábio!

    Acabei tomando conhecimento de familiares que enviaram o processo para obtenção da nacionalidade. Somos descendentes do mesmo imigrante, razão pela qual muitos dos documentos enviados por eles são os mesmos que preciso para meu processo.

    No seu texto você menciona que não há necessidade de duplicidade de informação. Apenas mencionando que os documentos foram incluídos no processo deste parente já é suficiente? Devo buscar uma autorização deste parente?

    Grato desde já,
    KEVIN.

    ResponderExcluir
  55. Caro Fabio, é preciso ir a Luxemburg para assinar o pedido de recuperação. E quando é concedido o Certificado de Nacionalidade não precisa ir lá para assinar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa. O certificat de nationalité já atesta a nacinalidade diretamente. Ninguém tira este direito.

      Excluir
  56. Fábio, me ajuda.. no site do consulado de LUX diz para mandarmos os documentos para eles em Sao Paulo, onde cobram mais umas taxas caras. Ainda é possível enviar direto para o serviço específico lá em Luxemburgo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Sr. Paulo, sim é claro que pode ser enviado para Luxemburgo. Precisa chegar lá até 28/12.

      Excluir
  57. Oi Fábio, eu tô tentando achar a documentação sou descendente dos Weber por parte de avôaterno e a avó da minha mãe é Schappo.

    Por favor será que eu tenho chance de conseguir??


    Por parte dos Weber eu preciso da minha mãe para requerer por opção ou eu posso fazer??

    Pq se for pela Schappo eu sei que ela tem que requerer e depois eu.


    Mas se eu depender dela... Ela não vai fazer.

    Então eu gostaria de saber se pra fazer pelo Weber se consigo solicitar por opção???

    Grata

    ResponderExcluir